sábado, 23 de junho de 2012

Onde está o erro?

Uma manhã, bem cedo, acordando nos braços dele, dá vontade de sair por aí afora. Vamos. Os dois, sem medo de sermos felizes, com o vento batendo em nossos rostos ainda marcados pelos lençóis daquela noite bem dormida, onde agarradinhos o sono foi bom e restaurador. As ruas ainda vazias, eu agarradinha a ele pelo medo e pela vontade de estar sempre perto, ele com um sorriso enorme nos lábios. Sorriso lindo e meu. Chegamos! A praia, cheia de vento frio da madrugada, parece nos esperar de braços abertos. Nós , perdidos nos olhos um do outro. Ele surpreso por eu ter  pedido para sair tão cedo, parecia ter adivinhado a vontade dele. Eu, surpresa por ele ter aceitado e sabido sem querer o querer dele. As nossas tantas coincidências! Aquele dia, jamais será esquecido. Nossos beijos tranquilos, nossas mãos entrelaçadas, os abraços longos e saboreados. O vento nos meus cabelos, e o sorriso dele, uma combinação ímpar. Nenhuma palavra fora necessária, nossos olhos e suspiros já diziam tudo. Não dá para sentir nada de errado, nada de pecado. O amor que sentimos é presente de Deus, para mim e para ele. Ele o meu amor , que veio de repente, mas que eu esperava durante toda vida. Eu o amor dele, que ele também esperava por toda vida.Encontramo-nos então.
(Praia do Araçagy,Sâo Luís,Maranhão)

Um comentário:

  1. Que amor lindo, parece que este homem é apaixonado mesmo!

    ResponderExcluir

Humm...que felicidade, você comentou!